5 de jun de 2011

O AMOR BATEU A SUA PORTA

E se de repente você recebesse
uma poesia falando de amor
na hora que você mais precisasse?
falando de paixão ardente
na hora que você estivesse mais ausente?
Falando de carinho e abraços
na hora que você estivesse mais carente?
E se de repente você sentisse
que não teria mais esses momentos
de acalanto, de presença na madrugada
e que estaria mais uma vez sozinha na estrada
e não tivesse por quem esperar?
E se de repente você ficasse sabendo
que também do outro lado
tivesse outros também querendo
você teria tanta certeza que todos seriam iguais?
Você arriscaria mais uma vez procurar?
Ou se entregaria mais uma vez
A esse que lhe é cativo
A esse que lhe é total entrega
E que você um dia se apaixonou sem querer?
Então por que arriscar
Deixar este amor que é certo morrer?
 A de Antônio

Nenhum comentário:

Postar um comentário