12 de set de 2011

Queria tanto lhe dizer... Posso?

Agora eu sei quando a palavra não leva a nada
quando a frase é vazia
e a mensagem é furada
Agora eu sei o resultado disso tudo
Agora eu sei porque papai me falava
fica mudo
Não dê milho a bode
Pague parte do que eu te dou
pelo menos o pouco do que pode
Porque assim terá o capital guardado
E quando precisar de novo
Terei o dinheiro que lhe será emprestado
Não fique devendo nada a ninguém
Primeiro saúde e Deus
e depois vê o que tem.
Agora eu sei porque não é bom rastejar
Dizer que sabe o que é amar
Se oferecer , se dar
Só por que carência tem
Isto sim me fez penar ,
isto sim me fez desejar
o que não era meu
em primeiro lugar.
Agora sim
sei me comportar
Organizar minha agonia profunda
Agora sim vejo que o barco é o mesmo
E que a qualquer hora ele afunda
por isso é bom deixá-lo ir a esmo
faz parte desse lugar
parece a explicação de todo o segredo
Qualquer porto é porto
Todo mundo tem seu medo
Qualquer naufrágio é pouco
pra muitos que não querem respirar
Sei que você também está aqui
Vivendo os mesmos momentos lindos
você também faz parte da quadrilha
e segue a mesma trilha
neste navegar
Vamos agora posso competir
E em cada novo amigo sentir
A sensação de se renovar
Vamos quero ver agora
Se você me procura
De que minhas palavras lhe fazem falta
Que minha cotação de frases está em alta
Só pra me provar que estou enganado
E dizer que o que ainda te segura
É saber que ainda estou
Por você louco, apaixonado.

A de Antônio

Nenhum comentário:

Postar um comentário